segunda-feira, janeiro 30, 2006

Alentejo!?!?!

È verdade... Dia 29 de janeiro de 2006! Poucos serão os Alentejanos (e não só) que esquecerão o dia que passou!! Nevou um pouco por todo o país...
E o alentejo não foi excepção!!
Esta é uma das fotos que consegui tirar:











Pois.... foi muito giro!! Agora fikou a recordação e o frio que se faz sentir ainda!!! Resta a saudade... faltam as pessoas para partilhar estes momentos!!
Volto o mais rápidamente possível (que agora está mesmo complicado)!!

quinta-feira, janeiro 26, 2006

Amizade


"Um dia a maioria de nós irá separar-se. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos momentos que partilhamos. Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das vésperas dos finais de semana, dos finais de ano, enfim... do companheirismo vivido. Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre. Hoje não tenho mais tanta certeza disso.
Em breve cada um vai para seu lado, seja pelo destino ou por algum desentendimento, segue a sua vida.Talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe...nas cartas que trocaremos. Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices...Aí, os dias vão passar, meses...anos... até este contacto se tornar cada vez mais raro.Vamo-nos perder no tempo....
Um dia os nossos filhos verão as nossas fotografias e perguntarão:"Quem são aquelas pessoas Diremos...que eram nossos amigos e......isso vai doer tanto!
-"Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons anos da minha vida!"
A saudade vai apertar bem dentro do peito.Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente...... Quando o nosso grupo estiver incompleto... reunir-nos-emos para um último adeus de um amigo. E, entre lágrima abraçar-nos-emos.Então faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante.
Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vida, isolada do passado.
E perder-nos-emos no tempo.....Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades...."
Fernando Pessoa

Recebi este texto via e-mail! Alguém, não sei se com receio do que é referido no mesmo, teve a delicadeza de me enviar este e-mail... Agora, prestes a entrar numa «outra vida», olha para o passado e vejo quantos foram os amigos que perdi, aqueles que por um ou outro motivo foram «desaparecendo» dos meus contactos!! Tenho vontade de me reunir com todos...
Mas agora, sinto medo de perder alguns dos amigos que tenho! Sei que todos nós seguimos o nosso caminho, e não iremos estar tão juntos!! Confesso que últimamente tenho perdido um ou outro contacto... que me eram importantes! Mas vou tentar recuperá-los... Façam o mesmo!!

quarta-feira, janeiro 25, 2006

Aniversário...

Realmente hoje é dia 25!! Ontem, ao invés do que esperava... tive um dia até «porreiro»!! Pois é, hoje é o primeiro dia de um ano novo, ou seja, ontem foi dia de aniversário!!

Hoje somente quero deixar aqui um OBRIGADO a todos os que ligaram ou enviaram um sms!! (Uffa que este ano até foram muitos.... fiquei muito contente com isso!! Sinal que os amigos se lembraram.... até fiquei «babado» com alguns sms's)!!! Pois porque não é todos os dias que nos tratam como Sr. Director... eh eh!! Falta pouco, mas também, não precisam de tanto formalismo.... serei sempre o mesmo «amigo»!!

Enfim... AMIGOS: Muito Obrigado por se terem lembrado!! Fiquei muito contente por sentir que são muitos.... E claro, adorei os sms, os telefonemas TODOS!!

p.s. - Mas alguns esqueceram-se... Tão na minha lista negra!! Tão tramados comigo!!
To a brincar... Eu percebo!! O pessoal é viciado em trabalho!!

Beijos e Abraços!!

terça-feira, janeiro 24, 2006

Hoje...

Sou só eu!! Dedico-me somente a mim...

quarta-feira, janeiro 18, 2006

Alguem escreveu... alguem dedicou!!


Esquecer-te


Vai ser fácil esquecer-te,
Basta olhar para o céu,
E somente não lembrar o amor…
Vai ser fácil esquecer-te
Basta esconder a simpatia, abandonar a ilusão.
Dissimular a alegria e viver a solidão.

Vai ser fácil esquecer-te
Basta não lembrar o teu sorriso
Do teu ar despreocupado, do teu meigo olhar,
Da tua doçura...
Vai ser fácil esquecer-te
Basta para nada olhar…
Nada lembrar…
Não viver…nem amar...
Esquecer a tua importância na minha triste existência

Vai ser fácil esquecer-te,
Basta eu mesmo me esquecer...
Basta eu me esquecer de mim!



Há dias fui surpreendido com este poema! Belo ou não... isso não sei!! Curioso foi que anos após... alguem deu-me a ler e questionou-me se eu me recordava! Na altura pareceu-me familiar.... mas algo estranho! Não me recordei.... Até que, essa mesma pessoa me disse: Já o dedicas-te a alguém...!!
Como se do nada se fizesse tudo, (re)lembrei-me!! Foi interessante... porque eu já não o tinha (isto porque «ardeu» com todos os restantes que estavam no meu antigo pc).... e agora que o recuperei, deixo aqui para todos lerem!!

terça-feira, janeiro 17, 2006

Elogio ao Amor....


«Quero fazer o elogio do amor puro.
Parece-me que já ninguém se apaixona de verdade. Já ninguém quer viver um amor impossível. Já ninguém aceita amar sem uma razão. Hoje as pessoas apaixonam-se por uma questão de prática. Porque dá jeito. Porque são colegas e estão ali mesmo ao lado. Porque se dão bem e não se chateiam muito. Porque faz sentido. Porque é mais barato, por causa da casa. Por causa da cama. Por causa das cuecas e das calças e das contas da lavandaria. Hoje em dia as pessoas fazem contratos pré-nupciais, discutem tudo de antemão, fazem planos e à mínima merdinha entram logo em "diálogo". O amor passou a ser passível de ser combinado. Os amantes tornaram-se sócios. Reúnem-se, discutem problemas, tomam decisões. O amor transformou-se numa variante psico-sócio-bio-ecológica de camaradagem. A paixão, que devia ser desmedida, é na medida do possível. O amor tornou-se uma questão prática. O resultado é que as pessoas, em vez de se apaixonarem de verdade, ficam "praticamente" apaixonadas.
Eu quero fazer o elogio do amor puro, do amor cego, do amor estúpido, do amor doente, do único amor verdadeiro que há, estou farto de conversas, farto de compreensões, farto de conveniências de serviço. Nunca vi namorados tão embrutecidos, tão cobardes e tão comodistas como os de hoje. Incapazes de um gesto largo, de correr um risco, de um rasgo de ousadia, são uma raça de telefoneiros e capangas de cantina, malta do "tá tudo bem, tudo bem", tomadores de bicas, alcançadores de compromissos, bananóides, borra-botas, matadores do romance, romanticidas. Já ninguém se apaixona? Já ninguém aceita a paixão pura, a saudade sem fim, a tristeza, o desequilíbrio, o medo, o custo, o amor, a doença que é como um cancro a comer-nos o coração e que nos canta no peito ao mesmo tempo? O amor é uma coisa, a vida é outra. O amor não é para ser uma ajudinha. Não é para ser o alívio, o repouso, o intervalo, a pancadinha nas costas, a pausa que refresca, o pronto-socorro da tortuosa estrada da vida, o nosso "dá lá um jeitinho sentimental". Odeio esta mania contemporânea por sopas e descanso. Odeio os novos casalinhos. Para onde quer que se olhe, já não se vê romance, gritaria, maluquice, facada, abraços, flores.
O amor fechou a loja. Foi trespassada ao pessoal da pantufa e da serenidade. Amor é amor. É essa beleza. É esse perigo. O nosso amor não é para nos compreender, não é para nos ajudar, não é para nos fazer felizes. Tanto pode como não pode. Tanto faz. É uma questão de azar. O nosso amor não é para nos amar, para nos levar de repente ao céu, a tempo ainda de apanhar um bocadinho de inferno aberto. O amor é uma coisa, a vida é outra. A vida às vezes mata o amor. A "vidinha" é uma convivência assassina. O amor puro não é um meio, não é um fim, não é um princípio, não é um destino. O amor puro é uma condição. Tem tanto a ver com a vida de cada um como o clima. O amor não se percebe. Não dá para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende. O amor é uma verdade. É por isso que a ilusão é necessária. A ilusão é bonita, não faz mal. Que se invente e minta e sonhe o que quiser.
O amor é uma coisa, a vida é outra. A realidade pode matar, o amor é mais bonito que a vida. A vida que se lixe. Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre. Ama-se alguém. Por muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente. O coração guarda o que se nos escapa das mãos. E durante o dia e durante a vida, quando não esta lá quem se ama, não é ela que nos acompanha - é o nosso amor, o amor que se lhe tem. Não é para perceber. É sinal de amor puro não se perceber, amar e não se ter, querer e não guardar a esperança, doer sem ficar magoado, viver sozinho, triste, mas mais acompanhado de quem vive feliz. Não se pode ceder.
Não se pode resistir.
A vida é uma coisa, o amor é outra. A vida dura a vida inteira, o amor não. Só um mundo de amor pode durar a vida inteira. E valê-la também.»
Miguel Esteves Cardoso - Expresso
Já vão alguns dias que li este pequeno artigo!! Hoje deixo-vos aqui para algum debate... telvez devido a alguma inercia que este blog tem vindo a sofrer! É necessário uma revolta, é necessário espicaçar, lutar... tentar ter o que julgamos merecer! Façam como eu... a vida, provavelmente ainda nos concederá alguns longos anos.. mas e o resto?! Ou vamos à luta, ou seremos vencidos!! Temos que ser nós a decidir...
Por isso... vou alí!! Lutar pelo meu futuro.... de certeza mais sorridente!!

sábado, janeiro 14, 2006

Bom Fim de Semana...


Caros amigos,
Como devem ter percebido, tenho andado um pouco ausente... ou mesmo muito!! Temo que este facto se venha a agudizar!! Mas, é claro que sempre que possa irei aqui estar, e claro, não deixarei de «vos visitar»!!
Porém a vida é uma constante mutação! Hoje estamos bem e amanhã não sabemos! Hoje estamos felizes e amanhã.... é outro dia, totalmente oposto!
Hoje estou aqui... em frente ao meu pc! Totalmente «oco»! Mas talvez, amanhã com o evoluir do dia, tudo isso se dissipe... ou talvez não!!
Como podem ver, não sei!
Não sei... mas depende de muita coisa!
O «fim da viagem» é já ali! E parece difícil de alcançar... outras vezes não!! Como diria aquela música «Onde só chega, quem não tem medo de naufragar»!! É mesmo isto... entrei no meu pequeno barco, um pouco sem rumo, um pouco à deriva... hoje consigo vislumbrar um porto! Se lá chegarei?! Não sei... Mas do longe se faz perto... e quase nada, falta percorrer!!
Beijos e Abraços para todos!!


Bom Fim de Semana!!!

(Em breve.... mesmo breve, talvez, estou por aki!)

sábado, janeiro 07, 2006

Particularmente de bem com a vida!!

Bom Fim de Semana
para vós... que eu vou estar a trabalhar!!



É tão bom quando alguem canta para nós!! Tipo... dedicada a ti! Um timbre de voz calmo e apaziguador.... doce e terno embalar!! Parecia que me conechia à eternidades... uma música linda!!
Foi bom recordar essa noite... em que te ouvi cantar, só para mim!!!

terça-feira, janeiro 03, 2006

Fui tomar café e,












Não me dou por vencido,
Acredito em Xeques-Mates....

eXTReMe Tracker
referer referrer referers referrers http_referer